O conturbado ano de 2020 vem chegando ao fim. Dia 31 de Dezembro marca o fim da atual legislativa, que me permitiu exercer a posição de vereador nos últimos quatro anos.

Desde 01/01/2017 estou como um dos nove representantes da população, com cadeira na Câmara Legislativa de Garopaba. Através desse blog pude relatar os principais acontecimentos desde então, repassando minhas posições, expondo os problemas da sociedade, explicando os projetos em discussão, fazendo o trabalho que todo vereador deveria fazer.

A criação do blog foi a primeira iniciativa do mandato

E como os assuntos foram vários (resultado de mais de UMA CENTENA de publicações nesse blog) resolvi preparar um material muito especial sobre os principais acontecimentos dessa legislatura. Assim nasceu o projeto TBTreta.

O nome é uma sátira ao termo TBT (Throwback Thursday), popularmente utilizado para publicações nostálgicas nas redes sociais às quintas-feiras. Sendo assim, as publicações desse projetos serão feitas sempre neste mesmo dia da semana.

E para começar essa série, vamos relembrar um pouco de como tudo começou, a primeira tribuna, o início dos trabalhos na Câmara Legislativa e as conquistas ao longo dos anos.

Antes de assumir a cadeira

Sendo o sétimo vereador mais votado da cidade, comecei minhas atividades antes mesmo de assumir a cadeira de vereador, seja no acompanhamento das sessões ordinárias ou estudando mais a fundo o Regimento Interno (documento que rege o funcionamento da Câmara Legislativa) e a Lei Orgânica (uma espécie de “Constituição Federal” do município).

Começando com tudo

Virando o ano, a primeira sessão já foi quente, seja pela alta temperatura que fazia no alto do verão Garopabense, ou pela disputa pela presidência da Câmara de Vereadores.

O cargo da presidência é sempre o fruto de desejo de praticamente todos os vereadores. Além do maior salário e da possibilidade de gerir todo o funcionamento da Câmara Legislativa, é de responsabilidade do presidente escolher os projetos que vão à votação em casa sessão. Sendo assim, havia um forte interesse também por parte do Prefeito em ter uma pessoa “parceira” ocupando esse cargo.

A presidência da Câmara Legislativa é sempre algo de disputa e polêmicas

Pois bem, logo na sessão de posse, realizada em 01/01/2017, havia lotação máxima na Câmara de Vereadores, todos para acompanhar a posse dos vereadores que ocupariam as cadeiras nos próximos quatro anos.

Sendo do partido de oposição, minha preocupação era mínima quanto a algum cargo na mesa diretora. O governo, com seis vereadores de seu lado, poderia fazer o que achasse melhor.

Veio a DR

Para minha surpresa, acabei percebendo que o namoro costurado no período das eleições já estava se dissolvendo, com a disputa pela presidência entre um candidato do prefeito e outro do vice-prefeito.

Ao longo das negociações, o que até então era um pensamento distante tornou-se realidade, onde acabei assumindo a posição de 2º secretário, fazendo parte da mesa diretora presidida pelo vereador Sérgio Jacaré (MDB).

Essa posição me permitiu ser mais ativo nos trabalhos da câmara, participando das reuniões da mesa diretora e sendo voz ativa nos debates.

Nova eleição – nova disputa

Dois anos se passaram e foi realizada nova eleição para a mesa diretora, conforme requisitado pelo Regimento Interno. A tal DR entre prefeito e vice-prefeito continuava (e aumentava), então o racha na disputa pela cadeira da presidência persistiu.

Em nova disputa, Micheline (MDB) assumiu o comando da Câmara de Vereadores, onde ocupei a posição de 1º secretário.

Mesmo sendo de posição, ocupei uma posição na Mesa Diretora durante os quatro anos.

Para um vereador de oposição, de um partido com apenas um terço dos vereadores na Câmara Legislativa, ocupar um cargo na mesa diretora durante os quatro anos é louvável, não é mesmo?

Essa pedra no sapato da administração permanece até os dias atuais. Certamente eles não ficaram nada felizes com essas conquistas.

Usando a tribuna

Após a sessão de posse, a Câmara de Vereadores entrou em recesso, iniciando seus trabalhos apenas no mês de fevereiro. Na Sessão Ordinária do dia 07/02/2017 fiz o uso da tribuna pela primeira vez.

Infelizmente não tenho o registro em vídeo (as transmissões online começaram apenas em 2019), mas tenho o áudio desse momento. Confira:

Sessão Ordinária 07/02/2017 – Primeiro uso da tribuna

Como podem ter conferido, algumas questões como estradas, Cemitério Municipal e UPA são pauta desde minha primeira tribuna. Para você ver a idade de algumas promessas feitas.

Os tais velhos “novos” problemas.

Além disso, pasmem, a COSIP era problema desde então. E desde a primeira vez que fui buscar informações, já enfrentava resistência. Como consequência ao longo dos anos, houve o aumento dos valores, Comissão Especial, omissão do poder público e tudo que você já deve estar cansado de saber.


Veja como o mandato realmente começou agitado, e como algumas pautas aqui debatidas são tão antigas que fazem parte de minha primeira fala na tribuna!

Tudo gera algum aprendizado. Sei da evolução de meu trabalho desde que comecei a ser vereador em Janeiro/2017.

Então, o que achou da ideia? Na próxima publicação do projeto TBTreta, vamos relembrar outros fatos que aconteceram nessa legislativa.

Entraremos em detalhes sobre pautas polêmicas, relembrar assuntos de grande repercussão, inclusive com bastidores inéditos aqui no blog. Não esqueça de compartilhar essa publicação com a #TBTreta.

Em breve mais tretas. Aguarde!

Deixe seu comentário! Gostaria de saber o que você achou da iniciativa, e se tem alguma pauta em especial que mereça uma publicação sobre.

Agradeço a atenção, a paciência por ler a publicação até o final, e desejo uma ótima semana a todos. Grande abraço!


Não esqueça de me acompanhar nas redes sociais.

Facebook: /juniorabreubento
Instagram: @juniorabreuoficial 
Youtube: Junior Abreu


1 comentário

Hugo Viana · 27 de agosto de 2020 às 10:04

Os ventos e as ondas estão sempre do lado dos navegadores mais competentes.
Parabéns Vereador Junior pelo excelente trabalho realizado em seu mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.