Gostaria muito de iniciar essa publicação com boas notícias, com novidades animadores sobre uma administração pública que tanto nos decepciona, mas a democracia tem o seu preço. O desejo da população não conquistou a maioria dos vereadores e a CPI acabou não saindo do papel.

A votação

Antes de tudo, vale destacar mais uma vez a presença da população na sessão, que compareceu em bom número. Ela foi atuante, aplaudiu, vaiou, mostrou a sua opinião sobre o assunto.

Apesar de tudo isso, o “espetáculo” acabou não correspondendo a altura. Vereadores nervosos, com uma nítida pressão em suas costas, buscavam de qualquer forma justificar o injustificável. Alguns até preferiram nem falar, apenas aguardar o momento de levantar da cadeira e apontar voto contrário. O verdadeiro entrar mudo e sair calado.

O resultado de tudo isso? CPI reprovada!

  • Votos favoráveis: Junior/PP, Guto/PP e Targino/PP
  • Votos contrários: Luiz Bernardo/MDB, Sérgio Jacaré/MDB, Luizinho/PSB, Tati/PSD e Sid/PSD

Vale ressaltar que a presidente da casa, vereadora Micheline/MDB votaria apenas em caso de empate, o que não ocorreu.

E após a votação? Vaias e mais vaias! Mais isso não foi suficiente para tirar o sorriso do rosto daqueles que se sentiram com o dever cumprido, tirando um peso das costas, evitando que uma investigação profunda revelasse eventuais sujeiras.

Para quem ainda se interessar, pode conferir abaixo o vídeo da discussão do projeto, que acabou sendo reprovado:

Discussão do Projeto de Resolução relacionado à CPI da COSIP.

Trânsito em pauta

Ainda na mesma sessão, a Diretora da Trânsito, Alessandra Diniz Gregório, atendeu a solicitação por mim realizada através de requerimento e veio na sessão esclarecer informações sobre dois pontos. O primeiro era relacionado às tarifas de transporte coletivo, enquanto a segunda era com relação ao projeto de lei que tramita na casa, sobre os transportes coletivos.

Desta conversa alguns esclarecimentos importantes foram obtidos, como, por exemplo, a diferença dos valores cobrados nas tarifas do transporte público com relação ao contrato firmado com a empresa.

De acordo com a diretora, existe um prazo de 120 dias após a assinatura do contrato para a empresa cobrar os novos valores. Com isso, algumas tarifas serão reduzidas:

LinhaValor atualNovo valor
MacacuR$ 5,00R$ 4,34
FerrugemR$ 5,00R$ 2,78
AmbrósioR$ 4,00R$ 2,49

Esses novos valores devem ser cobrados a partir de 16/10/2019. Vamos aguardar!

Com relação ao projeto do transporte clandestino, ainda há muito a ser debatido, onde o projeto será revisado e, se necessário, alguns pontos serão corrigidos.

A intenção do poder público é ter algum mecanismo de controle e gerenciamento dos transportes alternativos que atuam hoje, com um uso cada vez maior pelos moradores.

Acompanhe as sessões

As sessões são transmitidas online pelo canal da Câmara Municipal no Youtube. Além disso, a Rádio Comunitária Garopaba FM 98.3 também está realizando a transmissão. São ferramentas muito importantes que ajudam a levar a informação a cada vez mais pessoas. A próxima sessão está marcada para terça-feira, 10/09, sempre a partir das 19h.

Claro que, mesmo assim, reforço a todos que podem, que acompanhem presencialmente as sessões. Para mais detalhes confira a agenda da Câmara Legislativa.

Me siga nas redes sociais. #juntosSomosMaisFortes

Facebook: /juniorabreubento
Instagram: @juniorabreuoficial 
Youtube: Junior Abreu


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.